Como proteger as crianças na internet?

Proteger as crianças na internet está cada vez mais necessário. Com a infinidade de informações disponíveis, precisamos sempre estar atentos aos detalhes para torná-lo cada vez mais um espaço seguro. 
banner do artigo

Precisa de inovação e transformação digital para o seu negócio?

Encontre os melhores especialistas aqui na SIS Innov & Tech!

Fale com a Nossa Equipe

Pegar na mão das crianças ao atravessar a rua, não as deixar andar sozinhas, ensiná-las que não devem conversar com qualquer pessoa e que não devem aceitar alimentos oferecidos por desconhecidos são alguns dos cuidados que tomamos pela segurança das crianças. Mas com a facilidade de acesso à internet, os cuidados precisaram se expandir, inclusive, para dentro de nossas casas. 

Atualmente, 91% das crianças da América Latina se conectam diariamente na internet, sendo 80% desses acessos realizados via celular. Com os conteúdos acessíveis com apenas um toque e com a facilidade em encontrar todo tipo de conteúdo, a segurança infantil deve ser levada a sério, visto que a internet não foi um espaço projetado para os pequenos.   

Com o avanço do uso da internet no meio dos menores de idade, algumas regulamentações precisaram ser revistas e uma importante conquista foi a não coleta de dados de menores de idade sem o consentimento dos pais.  

Ainda que os americanos tenham sido os pioneiros, muitas outras regulamentações foram se desenvolvendo para hoje garantir a segurança de quase um milhão de crianças ao redor do mundo: a GDPR-K na União Europeia (2018), a LGPD no Brasil (2020) e outras regulações locais na China, Índia e Coréia do Sul. 

Mas, nenhuma regulamentação é efetiva se em paralelo não existir a conscientização da importância de produzir conteúdo de qualidade, sadio, adequado e relevante para o público infantil, garantindo experiências divertidas e educativas.

Com o apoio do governo, de ONGs e de produtores de conteúdo, a internet se tornará um ambiente mais seguro. Porém, é importante que os pais também façam a sua parte. Confira abaixo algumas maneiras de fazer isso:  

1 - Sempre estimule o diálogo 

Explique as diversas possibilidades que a internet oferece e deixe as crianças contarem sobre suas experiências também. Saiba o que gostam de fazer, o que normalmente acessam, com quem interagem e estimule que elas falem sobre suas experiências ruins na internet. Para facilitar, monte cenários, cite problemas já ocorridos e utilize de casos que estão sendo comentados e noticiados para expor situações.  

2 - Ensine sobre privacidade 

Converse com as crianças sobre a importância de manter a privacidade na internet e como informações pessoais não devem ser compartilhadas com qualquer pessoa. Oriente-os sobre escolher da forma adequada quem fará parte do seu círculo social na internet e ajude-os a configurar para que suas publicações sejam vistas apenas por amigos.  

3 - Fique atento ao comportamento do seu filho 

Comportamentos estranhos podem ser sinais de que algo não está certo. Minimizar ou fechar janelas e aplicativos rapidamente, trancar a porta do quarto, bloquear o celular ou tablet podem ser sinais de que algo está fora do normal. Conversar e ouvir, sem julgar, é muito importante para entender o que está acontecendo. Estabelecer uma relação de confiança facilita qualquer processo. 

4 - Reforce os cuidados que seus filhos devem ter com estranhos 

A internet passa uma falsa sensação de anonimato, o que abre portas para que as pessoas possam cometer crimes. Muitas crianças são iludidas e acabam se encontrando pessoalmente com desconhecidos, sem que tenham a menor noção dos perigos que estão expostos. Oriente seus filhos sobre não marcar encontros com pessoas que eles conheceram apenas por meio da internet e enfatize que é importante seguir para a segurança deles.

Você pode gostar:

Vírus de computador: os maiores da história

imagem do autor

Por: Equipe SIS

12 de July de 2024
Leia mais
capa do artigo

5 - Respeite os limites de idade 

A maioria dos sites e aplicativos estipulam idade mínima para utilização. Quando as crianças se expõem, não respeitando esses limites, elas acabam correndo riscos e tendo contato com pessoas mal-intencionadas. Além disso, caso algo de ruim aconteça, os pais podem ser responsabilizados.  

6 - Controle parental  

Existe disponível um conjunto de recursos de segurança que podem ser utilizados pelos pais em diversos sistemas operacionais, sites e equipamentos, como roteadores e consoles de jogos. Há também aplicativos que auxiliam o monitoramento das crianças. Esses recursos possibilitam, por exemplo, que os pais definam filtros de acordo com a classificação etária do conteúdo, restrinjam determinados sites e aplicativos que podem ser acessados, com quem elas podem se comunicar, entre outras possibilidades.  

Esse é um recurso que deve ser utilizado de forma adicional, já que depende de internet e pode apresentar falhas operacionais ou não ser tão taxativo.  

7 - Proteção de contas de acesso 

Explique aos seus filhos a importância de criar senhas não tão óbvias e nem fáceis de serem adivinhadas, com informações pessoais, como nome, sobrenome, data de nascimento, telefone, entre outros. O ideal é escolher senhas longas e que façam referência a algum gosto pessoal, como, por exemplo, “eu gosto muito de Dinossauros!!!”. Oriente, também, que eles sempre se desconectem após utilizarem computadores que outras pessoas tenham acesso.  

É importante reforçar que os adolescentes também estão expostos a esses mesmos problemas. Outra preocupação relatada por eles mesmos é o cyberbullying, termo dado para a prática do bullying, feito via internet.  

Se perceber que o seu filho adolescente está recluso, com comportamentos estranhos, de baixa autoestima, sem vontade de sair, ficando muito tempo sozinho e com muitos comentários negativos sobre si, busque ajuda profissional, converse com seu filho e se mantenha próximo da sua vida escolar. É importante que eles se sintam seguros perto dos pais.

Texto selecionado como destaque pela editora educativa Twinkl na campanha sobre o Dia da Internet Segura.

Saiba mais sobre como proteger as crianças na internet
Fale com a Nossa Equipe
Article Author profile

Autor:

Equipe SIS

Um time apaixonado por novidades e tecnologia!

Conteúdos Relacionados
imagem artigo
3 ferramentas de agilidade que todo líder deve conhecer
authorPor: Time SIS
Adotar práticas de agilidade impacta diretamente nos resultados da sua empresa. Neste artigo, trouxemos 3 ferramentas de metodologias ágeis para você implantar com seu time.
leia mais

Como iniciar a sua jornada na transformação digital
leia mais

Machine Learning, Deep Learning e a evolução da IA
leia mais

Como utilizar a tecnologia de forma estratégica para as empresas
leia mais
whatsapp